Na Trincheira do Poeta

Na Trincheira do Poeta

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Ousadia de mudar!

No Congresso Nacional a pugna política é feroz.

Numa segunda etapa,  devem ser varridas literalmente, pois representam o que há de mais atrasado no mundo. 

Que existe a necessidade de mudanças  em diversas áreas do extrato social brasileiro é indiscutível. Quanto a matéria discutida agora com a proposta da Reforma da Previdência os argumentos, inclusive de ex-governante do jaez de FHC, detectam pontos suprimidos da que fez em seu governo que devem ser revistos, pois a não aprovação à época foi malévola.
Sabemos que no Congresso Nacional a pugna política é feroz. Argumentos de incontestes  positividade para a nação, transformam-se em motivo de ira da oposição, por interesse eleiçoeiro, principalmente quando se aproxima o pleito eleitoral.
O que sustenta a coerência deste transitório mandato são os resultados econômicos. A Reforma Trabalhista foi uma batalha renhida, mas apesar de algumas resistências do próprio judiciário, ela era necessária pelo excesso do protecionismo nela contida e outros aspectos não menos importantes que encareciam a mão de obra.
O gerenciamento econômico, relativo a inflação se mostra eficientíssimo de forma a minimizar o custo do dinheiro, acenando o mercado alguma recuperação. A constatação de uma expressiva safra de alimentos, mantém estável o custo deles de sorte que diminui a chiadeira dos tempos de crise da qual há sinais de recuperação.
Rejeições de vários segmentos existem, entretanto o governo faz titânico esforço pela Reforma da Previdência. O atraso na votação por quase um ano, face ao julgamento das acusações ao Presidente, proporcionou interregno em que se aprimorou o texto, flexibilizando itens de interesse dos  aposentados, de sorte que mais enxuta é submetida a votação. Espera-se pela votação  ainda este ano.
Quando seccionamos a sociedade em classes, algumas esperneiam para que seus interesses não sejam atingidas, mesmo que minimamente, pois as conquistas do passado não podem ser arranhadas mesmo que de leve, entretanto o sentido conjuntural deve prevalecer.
Indiscutível que há distorções gravíssimas em vários setores da administração pública, sendo que elas devem ser extirpadas. Numa segunda etapa,  devem ser varridas literalmente, pois representam o que há de mais atrasado no mundo. Elas são frutos de uma visão obnubilada que vem desde o império, enquanto temos hoje países cujos modelos servem de exemplo, entretanto continuamos com práticas "tupiniquins" totalmente superadas.
Mudanças no Brasil haverão de ter e muitíssimas para que as novas gerações tenham uma visão com sentido comunitário de entrelaçamento do extrato social de forma que a riqueza não seja o único mote do trabalho.

Que a solidariedade ganhe espaço no coração e mente das pessoas para que não tenhamos mais esta roubalheira  vergonhosamente praticada por políticos em conluio com o empresariado brasileiro, com raríssimas exceções. Ainda bem que muitos já tiveram seus pulsos algemados. Uma execração pública para todos eles, uma nódoa inextirpável por todas as suas gerações!!!

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Aos fichas sujas, o ostracismo!

O Latino recuperará o terreno perdido.

Superadas muitas fases, no pós Impeachment, agora é hora de juízo. Aos postulantes de mandatos, políticos de carreira  calejados de tantas falcatruas, desejo uma honrosa aposentadoria!

Ao fazer uma retrospectiva muito especial que justifique o título, reporto a 2013. Naquela semana as manifestações que se alastraram país afora, foram indubitavelmente as mais espontâneas que o país já presenciou. Eles em determinado momento alcançaram as abóbodas do Congresso Nacional que um dia protegi como componente da guarda palaciana! A ação, inquestionavelmente, representou a ânsia da retomada do poder pelo povo das mãos daqueles que dizendo o representa-lo em 01/01/2002 promoveram o banho de populares nas águas à volta daquela casa de leis. Foi uma festança que contagiou o mundo, o ápice internacional do Socialismo, pois se Lech Walesa  não fora tão bem na Polônia, concluíram o Latino recuperará o terreno perdido. Assim, o intelectual  Presidente Sucedido, também revolucionário  de proa, vibrou ao empossar o operário na Presidência da República. Ledo engano seu e danosa decepção a ele e ao povo de sua pátria.
Passado o tempo, o Castelo  Encantado daquela posse tão festejada pelos socialistas, acompanhados dos populares, ruiu de vez. Agora (2013)  os mesmos populares indignados país afora não permitiram  um só político, um só representante sindical, tampouco quaisquer entidades de classe formal nas manifestações. Esta conduta, certamente deve-se a devassidão constatada; pelo descalabro da ação corruptiva com o envolvimento dos líderes: políticos, empresariais, sindicalistas, esportivos e associativos diversos.
Das abóbodas do Congresso Nacional, às praças e avenidas sem a presença dos políticos, voltou o povo para exigir o Impchaetment. Para que isso acontecesse bastou a empossada, Presidente Dilma, repetir os mesmos erros da primeira gestão, agravados pelo grave pecado, de no pleito, mentir para seu povo sobre a real situação econômica do país!
Superadas muitas fases, no pós Impeachment, agora é hora de juízo. 
Aos postulantes de mandatos, políticos de carreira  calejados de tantas falcatruas, desejo uma honrosa aposentadoria! É disto que eles precisam. Aos novos com algum potencial, uma chance. Separemos o joio do trigo! Renovar com responsabilidade é preciso. O  testemunho por atos de que jamais foi envolvido em corrupção, peça essencial para o voto do cidadão. Atestado de fixa limpa é preciso.
Ao ostracismo, aqueles que  exerceram o mandato com a devida responsabilidade de mudar o que aí está e nada fez! Ao contrário foram cúmplices!!! 

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

Resenha da semana X!

 Pinceladas em notícias recentes. Pincele você também. Comente!!! 



Mulher morre em emboscada em estrada rural montada pelo marido – 21/11/2017
Os números refletem a degradação social vivida. A ira é a tônica da vida moderna, pessoas estressadas correndo não se sabe bem atrás do que. Excessiva carga midiática com enfoque na negatividade evidenciando o mal que vira uma psicose. Resultado mais crimes. Há que se dar enfoque ao bem através de uma educação de base que envolva os jovens!

Polícia descobre fábrica clandestina de armas – 21/11/2017

 Quem diria, uma fabriqueta de armas na singela Nova Luzitânia. Lembraças de minhas rondas no mais distante destacamento da 2a.CIAPM de José Bonifácio nos idos de 1980. Numa ocorrência envolvendo o PM Silos que disparou contra marginal, em apoio para lá me dirigi bem no final do expediente, jantei com ele e o elogiei pela coragem. Concluído o IPM foi agraciado com a medalha PMZITO. Tempo bom, hoje fábrica de armas. Surpresa a ex-comandante PM!


Mais uma escola é alvo de vândalos em Rio Preto – 21/11/2017

Vigias bem orientados e com boa vontade auxiliam também quato a segurança das adjacências, é uma colaboração quanto ao emprego, sempre carente. Então porque da demissão deles, haveremos de convergir em objetivos comuns. Indivíduo, comunidade e estado. Conscientizar é preciso...urge! Não podemos ser reféns de bandidos!!!


Para economizar, governo deveria acabar com o ensino superior gratuito, aponta Banco Mundial – 21/11/2017
Um tema desafiador. Jamais concordei com escola pública gratuita para filhos de abastados. Um absurdo que nem militares e muito menos revolucionários atentaram. Um país continental, além de pagarem devem começar suas carreiras nos grotões da Pátria para aprenderem amar ao próximo pela convivência com os mais humildes. A verdadeira sabedoria passa pelo amor, desprendimento e introspecção dos valores humanistas. Assim, a corrupção não teria espaço entre nossos líderes políticos e tão pouco dos empresários!

Alckmin vai acertar com Temer a saída do PSDB 27/11/2017
Cacifado pela eleição em primeiro turno de Dória, Alkmin está nas estrelas, mas eleição é como o mosaico das nuvens no firmamento, tudo passa, tudo passará...já foram três derrotas sucessivas para Presidente. Ruim de voto os três, não? Perderam do trapaceiro. Filiado entreguei expediente ao Presidente do partido, onde registrei a critica do candidato ao Lula que dera 5% de aumento aos aposentados do INSS, enquanto em São Paulo não tivemos nada. Zero...sabe o que é zero! Disse-lhe que Alkmin proferiu uma ironia perversa a cada vez que de dedo em riste disse esta asneira.

terça-feira, 28 de novembro de 2017

Meta, extirpar o foro privilegiado!

Detectou falcatruas graves na maioria dos organismos estatais. 

O Mensalão, somado a Lava Jato e à extirpação do foro minimizará os privilégios legais das autoridades nacionais, começando a por nos trilhos a possante locomotiva chamada  Brasil.

Esperança é preciso! Luc Ferry nas primeiras páginas de - A Revolução Do Amor – expressa sucintamente  que:  o otimista poderá ser um idiota feliz; enquanto isso, o pessimista  será sempre um idiota infeliz.  Assim retrato minha visão da crença na solução dos problemas por mais graves que sejam pela lógica de que o bem, ao final vencerá o  mal.
A República Federativa do Brasil chega  aos estertores de um período que a evolução tecnológica e o conhecimento humano extirparão: “o modus operandi  dos revolucionários”. Os princípios de ação deles vem da virada do século XIX, quando derrubaram os Czares e distribuíram malas de ouro em espécie, confiscado mediante o sangue de muitos e as distribuíram mundo afora, a comprar mentes iluminadas  para conquistar, sob a égide dos bolchevistas, com o fito da implantação do Comunismo, mundo afora!
Visto por este ângulo dá até para compreender, as últimas ações da Lava-Jato que detectou falcatruas graves na maioria dos organismos estatais, mancomunados com o empresariado nacional. Ela provocará o fim deste ciclo, felizmente!
O foro privilegiado passa pela tese do conluio dos mandatários com o empresariado! Ora, se todos agirem sob o princípio: “de que os fins  justificam  os meios, mesmo que escusos” - certo é que necessitam de proteção especial.
Está em vários  títulos deste Blog, contestações ao método que finalmente vai se desmoronando. As ações do Supremo Tribunal Federal,  cujas sessões todos têm acesso denotam em dois episódios recentes, sabedoria em relação às responsabilidades do parlamento. De forma inteligente deixou que o Senado decidisse sobre o Senador Aécio Neves. Ao chamar para si a decisão e convalidar em ato de pares, pelo abrandamento da pena restritiva de liberdade e da perda do mandato, os políticos provocaram a indignação popular!
Ao julgar sobre o foro, mais uma vez demonstrou estar ciente de sua importante responsabilidade, pois a maioria dos ministros já expressou exaustivamente porque é contra o foro. Não há mais volta, pois  já votaram, portanto ao pedir vista do processo, considerando que a matéria já está no parlamento, deixou a decisão para os maiores interessados que pressionados pela sociedade, não terão opção - vão banir o foro como hoje estipulado.
Assim, não houve na primeira e não haverá na segunda decisão conflito entre os poderes, o que é bom. Ao julgar o foro o STF, poderá ainda fazer algum ajuste de consenso,  omitido pelos parlamentares.
O Mensalão, somado a Lava Jato e à extirpação do foro minimizará os privilégios legais das autoridades nacionais, começando a por nos trilhos a possante locomotiva chamada  Brasil. Os eleitores esclarecidos pela profusão de informações das redes sociais exigirão novas posturas e leis que reduzirão os privilégios  de ordem econômica dos servidores públicos, a partir dos políticos. Caso contrário o povo em massa na rua os obrigará a escrever uma nova Constituição!
De minha parte sou defensor de que  o candidato vencedor seja aquele que se comprometer com um Poder Constituinte Revisor da Carta Cidadã! Os autores dela se embasaram em princípios ilegais do inicio do século XX que praticaram enquanto revolucionários e continuaram praticando no poder, cujos resultados foram deveras desastrosos  a nação nos últimos anos!

domingo, 19 de novembro de 2017

Entre o lógico e o irrazoável!

A ação corruptiva foi banalizada

Nos tempos atuais no Brasil: ser honesto ou bandido dá na mesma, o que importa sãos os fins da ação. "O político sempre será um bom ladrão". 

Quando ainda se ensinava filosofia no colegial, havia as referências a Sócrates, Platão e outros sábios da Antiguidade, cujos ensinamentos provinham da Grécia. Também aos franceses com sua magnânima Revolução, em recentes ensinamentos sobre a organização social  que pôs abaixo as castas, logo mais a escravidão, outros e bons tempos da evolução social na história da humanidade. No meu caso, o curso colegial completado na Academia de Polícia Militar de São Paulo, assim como o curso de fomação de oficial, Direito e pós para Oficial Superior sedimentaram os conhecimentos num homem militar, que popularmente se poderia dizer casca grossa pelo suor derramado desde os primeiros anos de vida e do sangue de companheiros que viu jorrar, ainda soldado, no confronto com revolucionários de seu tempo,  conforme constado no livro “Tributo a um Herói”. No qual foi relatado os fatídicos acontecimentos da tempestuosa noite de 8 de maio de 1970, em que eles fizeram refém e depois assassinaram o jovem oficial da PMSP Alberto Mendes Júnior.
Voltando ao título, lógico seria vermos um Brasil pujante que o povo pudesse reverenciar as ações de seus líderes revolucionários. Mas não é isso que vimos e vemos, prevaleceu ao longo destes  cinquenta anos a máxima deles de que “os fins justificam os meios”. Assim para ter o poder tudo se justifica, portanto a ação corruptiva foi banalizada de sorte que contaminou de tal forma o comum do povo que vivemos num estado de anomia: “onde as leis são letra morta”. O irrazoável   superou a lógica. Líderes às dúzias estão presos. Magistrados da mais alta corte, descem do pedestal da sabedoria para apartes chulos, sem qualquer pudor!
O Presidente da República é duplamente acusado e apesar das fartas provas é politicamente absolvido duas vezes. A conduta parlamentar  faz eco contaminando outras decisões, haja vista a absolvição de Senador Aécio  e dos políticos cariocas, nesta semana.
Numa pendência entre a Suprema Corte e o Parlamento sobre o caso Aécio, prevaleceu a voz política e para esta “os fins sempre justificarão os meios”. Em conclusão, nos tempos atuais no Brasil: ser honesto ou bandido dá na mesma, o que importa sãos os fins da ação. "O político sempre será um bom ladrão". Estará absolvido  pelos seus pares, contrariando tantas quantas forem as sentenças na Lava Jato, fosse possível isso. Que as instâncias da justiça  e o eleitor nas próximas eleições não corroborem com os políticos, não compactuem com este estado de coisa.
Todos os juramentos na diplomação, desde a mais modesta formação profissional até o Presidente da República contemplam em seu bojo: “lealdade aos princípios do ordenamento jurídico, social e humanitários”. Também o agir com  competência e dedicação em seus afazeres de forma a tornar a ambiência a sua volta melhor”. Isto é o que o cidadão espera e merece de todos que sãos providos do dom da liderança e da nomeação em cargos públicos!
O irrazoável na Pátria amada do Brasil está a vencer a lógica nos dias atuais. Infelizmente todos pagamos caro por isso. 

terça-feira, 14 de novembro de 2017

Resenha da semana IX

Preâmbulo elucidativo aos propósitos da coluna.
O título em que escrevo as resenhas denomina-se Rogério Ceni II, pelo repique que explico. Sou corintiano, mas rendo homenagem ao arqueiro tricolor por ser o goleiro com maior número de gols marcados  do futebol mundial. Um feito extraordinário que somente os pragmáticos alcançam. Os dotes físicos de pouco adiantariam, não fosse a determinação do exaustivo treinamento. Penais pouco perdeu e faltas a meia distância um terror, fez o centésimo no timão pelo qual torço! Rogério Ceni um exemplo de atleta e goleiro recordista dentre todos!

Sociedade ‘já não é mais omissa’, diz criador do Renova BR, 06/11/2017
Escrevo não por esporte, mas sim com intuito de  exaurir a minha cidadania. Em toda minha vida me esforcei na análise de tudo a minha volta, assim como me manter cívica e socialmente inteirado dos fatos mais relevantes de ordem social. Hoje, acreditando que as redes sociais são um componente forte  de mudanças da sociedade, copio parte do texto mais relevante na minha opinião.
“E se gente olhar, independente da ideologia, tem uma convergência importante: todo mundo quer sonhar, todo mundo quer ter um País melhor, todo mundo quer um País com maior leque de oportunidades. Todos querem deixar um País melhor para os filhos e netos. Mas hoje estamos vivendo talvez o maior momento histórico de distanciamento que eu, pelo menos, já enxerguei na nossa sociedade”. Fonte “O Estado de São Paulo” Texto de Eduardo Mufarej Criador do RENOVA BR
Clima é tenso para votação do 'Escola sem Partido' 06/11/2017 – Diário da Região SJRio Preto!
Providências sensatas do Presidente Jean, inclusive quanto à conclamação para a conduta democrática no acompanhamento da discussão da matéria.

Lançado no domingo, o abaixo-assinado "Kelly Cadamuro - Contra a saída temporária de presidiários" será endereçado aos governos estadual e federal. Até o juiz da Vara de Execuções Criminais, que autoriza as saídas  o defende. 06/11/2017

 De acordo com o abaixo-assinado, a manifestação do advogado e do Juiz de Direito Titular da Vara Criminal de SJ Rio Preto de que os critérios são amplos, não há avaliação quanto a reincidência e gravidade dos crimes cometidos com exceção dos Hediondos. No caso do homicida da Jovem Kelly Cristina da cidade, Jonatas ele é fugitivo da saidinha, não foi preso e voltou cometer crime grave. A iniciativa popular procede, ela já está com 35.000 assinaturas.

Drone causa atraso no Aeroporto de Congonhas/São Paulo. Jornal da TV  Cultura/SP. 14/11/2017

A tecnologia dá o tom de que hoje saímos da força muscular para a cerebral que gerou a tecnologia. Apesar de todos os equipamentos de um aeroporto moderno, os radares não conseguem detectar os drones. A TV Cultura em seu tradicional noticiário das 20h divulgou que pilotos avistaram um daqueles equipamentos, em Congonhas São Paulo, o que parou aquele  aeroporto por duas horas atrasando vários voos. Difícil saber o que passa na mente de quem pratica um loucura destas,ao colocar vidas em risco por mera iniciativa pessoal.



Picciani e Paulo Melo pegaram R$ 112 mi em propinas, diz Procuradoria. 14/11/1017
Está difícil ver o noticiário sobre os políticos. A cada dia mais e mais são presos. No rio de Janeiro toda cúpula governamental presa. Cabral, Garotinho e agora Picciani. Salário do funcionalismo atrasado, 118 Policiais Militares mortos, recentemente um Comandante de Batalhão PM, turistas, escolas fechadas, Exército nas ruas. Rio que maravilhava o mundo, cantado pelas suas glórias! Que dizer de agora? Agoniza no Rio,  como no Brasil afora a esperança de outrora!




domingo, 12 de novembro de 2017

Corrupção, sem indulto!

   Flexibilização  das penas criminais...

Os benefícios constatados são vários, este em questão aos corruptos, as saidinhas em diversas datas, como dia das mães, pais e por aí vai. Não raro boa parte não retornam às prisões e sim a praticar crimes.


 Os 13 procuradores de justiça da força tarefa da Lava Jato subscreveram  requerimento em que pleiteiam a   não concessão do benefício judicial do Indulto de Natal. O núcleo jurídico do pedido aponta a tipificação dos delitos de corrupção em sentido amplo (arts. 312, caput e § 1º; 313-A; 316, caput e § 2º; 317; 333 e 337-B), bem como aos crimes de lavagem e pertinência a organização criminosa (ou associação criminosa) a eles conexos, constando vedação explícita da aplicação do indulto a tais crimes).
Vemos de um tempo para cá a preocupação das autoridades com a flexibilização  das penas criminais que em contundentes criticas são taxadas de amenas, com reflexos negativos quanto á finalidade de inibir a criminalidade no país. Ao contrário sim, somada á impunidade pela ineficiência dos organismos da segurança pública e justiça em todas as suas fases - prevenção, repressão e  execução penal.
Oportuna manifestação dos promotores. Ela se soma à indignação dos populares, com tantos benefícios a presidiários que vão de remuneração da família como o - auxílio reclusão -  que transforma a prisão um emprego fácil de se conseguir, basta praticar um crime e se denunciar à polícia que em pouco templo, os seus familiares serão remunerados.
Os benefícios constatados são vários, este em questão aos corruptos, as saidinhas em diversas datas, como dia das mães, pais e as relações íntimas no cárcere e por aí vai. Não raro boa parte não retornam às prisões e sim a praticar crimes.
Esta benevolência aliada á ineficiência nas prisões dos criminosos resultou este ano em sessenta e um mil assassinatos, dados clamorosos que põe o Brasil em primeiro lugar no mundo na violência comum.
De ressaltar a atitude dos requerentes promotores e outras de entidades que denunciam os crimes. Bem possível que no pós eleição de 2018, tenhamos novidade em nossas leis. De minha parte advogo um novo Poder Constituinte para reparar a complexidade desta que aí está e também a benevolência quanto aos atos delituosos. Assim espera os cidadãos brasileiros, um porvir alvissareiro para gáudio de todos nós!