Na Trincheira do Poeta

Na Trincheira do Poeta

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Doação oculta, proposta indecente!



Está reforma política é um arremedo de mudança
De afogadilho os parasitas se arvoram em acertar  a própria vida. Inovar e renovar é pensamento para ilusionistas. Quero mais é me dar bem.


O Brasil mais parece um gigante sem prumo. Aprendi bem cedo pela observação dos pedreiros na construção do Colégio dos Padres de Brodósqui, onde aos quatorze anos fui servente e depois em pequenas contruções, sobre o emprego do nível, do prumo e da coluna d'água na mangueirinha. Compadre cadê isso, cadê aquilo, vamos usar a mangueira e assim cuidavam dos detalhes para que não houvesse erro.
Os políticos brasileiros estão mais é para cuidar de um rescaldo de incêndio, ou desastre maior que põe a pique
 o país.
Está reforma política é um arremedo de mudança sobre a qual ninguém falava. Foi só afastar a renúncia que ela apareceu. De afogadilho os parasitas se arvoram em acertar  a própria vida. Inovar e renovar é pensamento para ilusionistas. Quero mais é me dar bem.
Inacreditável depois de tudo que foi detectado de corrupção no Mensalão e na Lava Jato que alguém venha suscitar a criação de doação oculta. Ora, se proibido o caixa dois, temos tantos réus presos por doações ilícitas. Esta proposta sinaliza como um deboche da população brasileira. Senhores políticos tomem um cházinho de bom senso.
Nada da altas somas de financiamento de campanha, menos partidos, menos mandatos para oxigenar o meio com idealismo e clarividência sob a ótica repúblicana. Precisamos de homéns honestos e inteligentes. O Brasil merece! Atos ocultos são próprios de gangues criminas bem por isso estão sendo presos. Proposta
 indecente e constrangedora. Senhores! Façam como os obreiros, usem suas ferramentas cidadãs, vamos por o brasíl no prumo, rumo e vível, antes que a casa caia, pois para muitos já caiu. Que sirva de exemplo. Transparência sim, banditismo não!

Se as pétalas não caíssem?

Uma reverência aos pais que igualmente as pétalas se vão num renovar constante da vida!

Feliz dia dos pais àqueles qua se habituaram me fazer companhia nestas singelas reflexões vivências!



Em viagem a São Paulo para visita aos filhos, saúdo todos os pais, a começar "in memórian" ao meu que se foi há 29 anos...  As emoções vividas em tenra idade sempre foram mais fortes do que tudo que aprendi. Irreverente e de ágil pensar, destemido, criativo, polivalente - barbeiro, pedreiro, eletricista, carpinteiro, cozinheiro, motorista, comerciante, agricultor. Com sentimento comunitário, esportista - tocava sanfona que aprendeu depois dos  trinta, violão, cavaquinho e pandeiro, na infância. Na viuvez animou bailes nos vilarejos. Brincalhão a moda cabocla se enturmava muito fácil . Na Folia de Reis era quem afinava os intrumentos. Na velhice ao sair da barbearia, vez ou outra alguém lhe trazia um violão, quando de passagem por bares; e ali tocava, animando  a turma. Na longa internação nas clínicas não falava da doença se eu não lhe perguntasse. Gostava da verdade e desestimulou briga entre irmãos. Este a fonte de inspiração, de onde exssurgiu a coragem e ânimo de fazer o que fiz como fiz e o que ainda poderei fazer. 
Agradeço aos grandes mestres, aos escritores...aos líderes profissionais expoentes, cujos exemplos deram asas às energias em mim contidas, possibilitando aflorar a alegria de viver que aprendi na infância de forma contagiosa, com meus pais. Neste dia deles, ao lado de meus queridos filhos e netas,  com saudosa lembrança da esposa e agradecido a companheira pelos momentos vividos, consigno publicamente este pleito ao meu pai. Aos irmãos meu carinho e abraço! Aos irmãos de fé e companheiros no sevir obrigado por juntos darmos sentidos às nossas vidas. Sou feliz pela vida,vivida! 


Se as pétalas não caíssem!

Imaginação que perpassa o tempo
Distância que não barra o vento
Esvoaçam as pétalas multicoloridas
Arco-ires delas, rosas e margaridas!

Amores que ficaram, calientes
Terra querida de muitas flores
Hoje apenas em nossas mentes
À volta da abadia quantos amores!

Viajantes emocionados a visitar
Fulgurante paisagem em renovação
Pétalas pelo ar  imitam o valsear
Espetáculo da natureza, emoção!

Inegável sensibilidade a provocar
As pétalas do roseiral ao chão
Não renovaria o canteiro ao luar
Sim aos devaneios, sonhos, ilusão!

Flores, música, alegria! O trabalho mais uma referência, sem ele nada se faz. Vida que segue!  Domingo dia do Senhor que ele seja louvado para sempre louvado seja!
Feliz dia dos pais àqueles que se habituaram me fazer companhia nestas despretenciosas reflexões vivências!


segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Cadê o povo nas ruas?

Que por sete dias pôs o Brasil nas ruas.

Cadê a OAB, a CNBB, a Maçonaria, as instâncias informais da sociedade? A Reforma Política é mais importante das mudanças. O anunciado até agora não reforma nada.

Deveríamos todos estarmos perplexos, ao contrário nota-se uma indiferença a tudo que está acontecendo. Esta atitude é extremamente danosa ao evoluir dos acontecimentos desde o Mensalão. Ela depõe contra o espírito dos meninos do Passe Zero...que por sete dias pôs o Brasil nas ruas, sem políticos e tomou simbolicamente o Congresso Nacional ao alcançar suas abóbodas sem nenhum dano. Agiram bem as autoridades públicas que em nenhum instante foram violentas na contenção dos excessos do Black apesar da agressividade deles. Este evento foi significativo, reputo-o o mais importante desde o Palanque das Diretas Já, ou mais significativo uma vez  que expontâneo.
Neste não houve shows de artistas renomados e a luta contra os militares que vinha de vinte anos.
Então brasileiros já descansamos...a Dilma já caiu...o Michel Temer felizmente não, mas o Fernando Henrique está aí com cara de paspalho a defender, novamente Diretas Já. A mesma cara com que defende a liberação das drogas mas não diz o que fazer com a Cracolândia, com a violência nos presídios; as balas perdidas no Rio de Janeiro e em consequência os mais de cem mil mortos por homícidos e crimes de trânsito.
Não sei de onde sairá a força, mas urge que voltemos às ruas com o mesmo ímpeto de 2013. Deixemos os políticos onde estão e escrevamos a síntese da reforma política pelo povo.
Tudo mudou fantasticamente nos últimos dez anos porque vamos aceitar atos de políticos comprovadamente corruptos em benefício de si próprio?
Cadê a OAB, a CNBB, a Maçonaria, as instâncias informais da sociedade? A Reforma Política é mais importante das mudanças. O anunciado até agora não reforma nada...Ela deve ser votada, juntamente com o fim dos privilégios aos políticos, fim da  reeleição, diminuição de partidos.
Este é um tema que por si só deveria provocar atitudes mais frenéticas e independentes do que as msnifestações de 2013.
Com o estabelecimento de pauta, sem a participação de nenhum político diretamente.
A sociedade brasileira dá mostra de que está preparada para isso!
Aprovar em dois meses uma reforma tão importante é um escracho...
Que se aprove o que for, mas com um dispositivo de que imediatamente após a posse será instalada um Assembléia Nacional Constituinte com propósitos de estabelecer um novo regramento visto que os da Carta Cidadã exauriram.
Por um Brasil renovado em seu ordenamento constitucional e concepções filosóficas, face às distorções dos últimos treze anos.

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Voto de cabresto, mandato restrito!

O voto de liderança e o fechamento de questão.

Neste caso tive uma decepção com a decisão, posto que a liberdade tão apregoada pelos combatentes da ditadura era confrontada com um ato de expulsão face a um ato de foro íntimo num voto discordante, fazendo da cúpula do PT farsantes democratas.

Há uma queixa antiga de políticos quanto ao sistema na condução das discussões dos assuntos a serem votados nos parlamentos brasileiros, desde  as Câmaras Legislativas  ao Senado Federal!
O voto de liderança e o fechamento de questão sempre soaram como uma limitação do exercício do mandato, posto que o indivíduo gasta sandália e fosfato  mental para  ser eleito, representa milhares de eleitores, pessoas que acreditam no seu pensamento, e aí se vê subjugado pelo domínio da liderança do partido, como se o voto a ela atribuído valesse mais.
Quando da ascensão do Partido dos Trabalhadores ao poder, houve uma queda de braço com o arredio da Senadora Heloisa Helena, Luciana Genro e João Batista de Araújo, o Babá, que votaram contra a Reforma da Previdência. Por isso foram expulsos. A Senadora Heloisa, ferrenha militante pró-sigla, foi aos prantos publicamente. A expulsão deles chamou a atenção dos eleitores, pois não era usual tal postura.
Neste caso tive uma decepção com a decisão, posto que a liberdade tão apregoada pelos combatentes da ditadura era confrontada com um ato de expulsão face a um ato de foro íntimo num voto discordante, fazendo da cúpula do PT farsantes democratas.
Mas a conduta continua no PMDB e é comum a todos, com a suspensão por dois meses de seis deputados por terem votado pela denúncia do Presidente, são eles: Vitor Valim (CE), Celso Pansera (RJ), Jarbas Vasconcelos (PE), Laura Carneiro (RJ), Sérgio Zveiter (RJ) e Veneziano Vital do Rego (PB).
Tenho dificuldade de me pôr no lugar deles nesta decisão, porque o país voltou a ficar à deriva depois do encaminhamento desta delação estranha, sendo que turbulência maior viria com o afastamento do Presidente.
Sempre abominei esta postura - ou temos liberdade e é voto a voto ou tudo se torna pseudoliberdade. O partido não deveria fechar questão em nada. Liberdade plena, democracia pura, com a valorização do voto do eleitor através de seu representante.
Para completar, a Câmara dos Deputados está para sacramentar uma Reforma Política pífia, onde o financiamento de campanha prevalecerá, desprezando todo aparato midiático que possibilita o acesso gratuito do candidato ao eleitor.
Com 35 partidos políticos registrados, temos uma nuvem de parasitas que se soma aos servidores sem compromisso com seus deveres previstos quanto a eficiência, eficácia e efetividade, os quais gozam de direitos infindos.
Somente uma  Constituinte que reveja tudo que aí está poderá colocar o Brasil nos trilhos. Chega de enganação e exploração do povo: de 3 a 7 partidos, sem nenhum auxílio financeiro. Cotização entre os coligados. “Tudo mais é exploração do eleitor”.  Voto distrital simples, político tem que gastar sandália, ser conhecido regionalmente por seus pensamentos e atos que o credencie a liderança.
O Brasil, passado a limpo, seria bem diferente do que querem e fazem os políticos de agora. Chega de bandalheira, chega de voto de cabresto, chega de sanguessugas da nação, via partidos políticos!

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Reforma política, voto distrital!

A liderança é nata, não da família em sucessivas posses.

Em consequência concluo que a verdadeira democracia está no voto distrital e todos os políticos sabem disso, entretanto poucos tratam do assunto, porque para maioria é melhor deixar como está.

Do acompanhamento da política nos dez anos de filiado e atuação em função pública de permanente contato com administradores governamentais, vem a inspiração formadora de opinião sobre este assunto que vejo na contramão da racionalidade como hoje está!
A liderança é nata, não da família em sucessivas posses que passam de pai para filho, tenho isso pelo nome de dinastia e não democracia. Acredito nos dons pessoais pela capacidade individual do homem nas mais diversas áreas de trabalho e conhecimentos por habilidades individuais e facilidade de assimilar conhecimento que proporcione convencimento do que seja bom ou mau às comunidades e sociedade como um todo.
Em consequência concluo que a verdadeira democracia está no voto distrital e todos os políticos sabem disso, entretanto poucos tratam do assunto, porque para maioria é melhor deixar como está devido a perpetuação no  mandato nas próximas eleições. Estão mais preocupado mesmo é de onde vem o dinheiro para o financiamento de campanha, ante ao arroxo na arrecadação de recursos, via ilicitudes diversas sendo punidas na atualidade.
Divididas as regiões em distritos as eleições teriam seus custos reduzidos por estar o voto vinculado a candidato regional, onde é conhecido e tem tradição de boas obras, senão é barrado por incapacidade para o exercício do  cargo disputado. Este modelo proporciona ao eleitor acompanhar de perto seu líder em que votou.
Entretanto, o que se mais ouve é o valor do patrocínio com dinheiro público – querem milhões. Se der votação em lista fechada nos partidos, agora que está havendo apurações e boa parte deles  não teriam votos pela cumplicidade com as falcatruas de toda ordem recentemente descobertas.
Apesar do assunto ser discutido permanentemente, dois meses é muito pouco tempo para a conclusão de lei para a qual espertos de plantão terão a oportunidade de tergirsar sobre os verdadeiro objetivo e alcance de cada dispositivo desta que agora, tornou-se a prioridade nos meios políticos palacianos!
Que tenham juízo quanto a esta matéria para o bem de todos, precisamos reverter o que aí está. Por um Brasil renovado lutemos!

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Paradoxo - liberdade pela queda do Presidente!

Não bastasse esta excrecência, são reconhecidas várias mazelas.

Muitíssimos interesses envolvidos que os detentores do poder a treze anos, não quiseram e nem querem que mexam com eles. A pretensão era o Estado a serviço deles com a perpetuação no poder por anos a fio.


Estranha a delação de Joesley, num momento em que Michel Temer mostrava ter força para promover  as reformas programadas, como a Trabalhista e da Previdência já em andamento avançado e apoiadas por muitos. Aliás, reformar a estrutura político-administrativa do país, todos sabemos é urgente, pois o veio paranoico dos constituintes de 1988, criou distorções que muito mal fez ao povo brasileiro. Onde reside sua maior falha? Na demasiada proteção ao indivíduo, nela contido. Daí consignar um excesso de direitos e poucos deveres aos cidadãos brasileiros.
Ela chega neste momento com aproximada meia centena de emendas, uma colcha de retalhos remendada à guisa do oportunismo dos mandatários de plantão. Extensa, prolixa e por isso foi criticada desde sua edição. Desta forma, a lei penal por exemplo se debateu com o Estatuto da Criança e do Adolescente pelo qual, o individuo até os 18 anos é inimputável. Pratique o crime que for, ao completar 18 anos, terá ficha limpa, isto só para dar um exemplo.
Não bastasse esta excrecência, são reconhecidas várias mazelas no exercício da política e de algumas funções públicas de carreira, onde imperam privilégios de toda ordem. As leis trabalhistas por sua vez,  tem seus fundamentos na década de 40 do século passado, sendo obsoletas e prejudiciais à relação trabalhador/empregador, assim como caduca está a da previdência. O ordenamento político e de algumas categorias de servidores públicos deve igualmente ser reformado.
Muitíssimos interesses envolvidos que os detentores do poder a treze anos, não quiseram e nem querem que mexam com eles. A pretensão era o Estado a serviço deles com a perpetuação no poder por anos a fio. Com um sistema corroído pela corrupção e aproveitando-se disso para o enriquecimento pessoal, não pretendiam mover uma palha em reformas. Assumiram em 2002 e queriam o “ad eternum”, para sempre!
Assim surgiu a figura de quem mais se beneficiou, via Estado e numa engenhosa operação o Senhor Joesley e família põe fogo no país e voa para os EUA. A resistência da Casa Legislativa se deu conforme a lógica que a política permitiu aos Deputados e não podia ser diferente. Com o voto de uma maioria, justificado na tribuna, sendo que a maioria disse querer investigação  sem secção no poder neste momento. Cada qual aprovou o relatório para que não houvesse a denúncia do Presidente, a cautela com as coisas do país prevaleceu, pois reformá-lo é imperioso.
A oportunidade para que os destituídos há um ano retornassem às ruas – “o pior que poderia acontecer, neste momento”. Prisão a Joesley e a todos que merecerem. Que as reformas sejam implantadas para  o emergir de um país melhor para as futuras gerações. Já houve alteração na  Educação, a Reforma Trabalhista; a mudança quanto a postura no relacionamento externo, sem o viés essencialmente político de esquerda, como procediam.

A economia dá mostra de melhora. Até 2018 com o povo nas urnas para a escolha de novos mandatários e novos rumos ao Brasil! Juízo ao mandatários atuais, os eleitores merecem atitudes sábias, coerentes e honestas. A sorte está lançada, estejamos atentos!

As Forças Armadas em missão de Segurança!

Forças conjugadas para alcançar o bem estar do povo.

Em várias unidades da federação, como vemos, mormente no Norte e Nordeste há total perda de controle dos agentes públicos quanto a segurança da população, sendo a situação do Rio de Janeiro, a pior delas.


Entendo um Estado uno, forças conjugadas para alcançar o bem estar do povo. Já escrevi e repito que ser servidor público deveria transcender o mero cumprimento de rotina de trabalho. A catequização motivacional que  senti nos primórdios dos tempos de policial militar fazia sentido quando colocava o cidadão no mais alto da espiral da razão da existência da Polícia.
Assim vemos também nos compêndios administrativistas a abordagem dos deveres de assiduidade, pontualidade, urbanidade, eficiência, eficácia e efetividade e tantas outras obrigações e deveres de quem serve ao estado.
Ao imergir na análise dos problemas atuais brasileiros, a segurança realmente se destaca, depois da corrupção na política, campeã incontestável. Mormente no Rio de Janeiro, a anomia se faz a tempo. A perda do domínio na segurança faz daquele estado, cuja atração turística representa muitíssimo a todos, terra arrasada.
A iniciativa das Unidades  de Polícia Pacificadora,  tão esfuziantemente comemorada  pela esperança de dias melhores, foi minada pouco a pouco  e se tornou inócua. Os problemas políticos e econômicos se agravaram de forma que o comum do povo se viu órfão do Estado,  nas mãos dos bandidos, numa selvageria descabida de tiros para todo lado, arrastões em bloqueios de avenidas, um verdadeiro inferno.
As Forças Armadas brasileiras tem dado mostra de preparo na lide com o povo, seja nos eventos mais importantes como Copa e Olimpíada, na instalação das UPP, em que deram apoio incondicional no início. Daí minha posição de sua atuação, uma vez que o Estado, somos todos nós: é o professor, o médico, o obreiro e o militar.
Não podemos deixar sob hipótese alguma o comum do povo nas mãos daqueles que não tem a  consciência de um viver minimamente digno e faz apologia do crime para satisfazer perversos  instintos de ataque aos seus semelhantes.
Temos que defender a democracia por tudo que a envolve como regime que promove o homem em sua essência pelos direitos de liberdade, igualdade e propriedade que insere, assim como a segurança.
Ao servidor a conclamação de para que exaure suas energias em prol da causa pública, da mesma forma ao Estado também. Vejo que o emprego das Forças Armadas se insere neste contesto, pois em várias unidades da federação, como vemos, mormente no Norte e Nordeste há total perda de controle dos agentes públicos quanto a segurança da população, sendo a situação do Rio de Janeiro, a pior delas.
O risco desse emprego há que ser assumido, ante o caos reinante, sob pena de omissão do Estado Brasileiro. Bandido é bandido e deve ser contido!
Assim vemos também nos compêndios administrativistas quando abordam  os deveres de assiduidade, pontualidade, urbanidade, eficiência, eficácia e efetividade, como tantas outras obrigações e deveres.

domingo, 30 de julho de 2017

Resenha da semana II

Assuntos em destaque!
Mortes em acidentes de trânsito em SP crescem 23,8% - 19/07/17
Este é um assunto para o qual sou sensível. Comentei com os filhos que Dória está na contramão do que deveria fazer em relação ao aumento da velocidade nas vias. O trânsito no Brasil é uma carnificina. Irresponsável o líder que aumenta a velocidade das vias, quando a redução na administração anterior provocou a diminuição delas! Fui Diretor de Trânsito em Catanduva, e de 1994 para 1995 foi reduzido o número de mortes de 12 para 3. Sei o que falo do trabalho em equipe, segurança e educação (foi excelente!). A vida não tem preço por ser o bem maior do humano. Meus pêsames, prefeito.
BrasilPrev comunica a Moro bloqueio de R$ 9 mi de Lula - 20/07/17
Há evidências em apurações da Lava Jato e seu desdobramento que o Ex-Presidente acumulou riqueza via palestras, onde na verdade conseguia pelos contatos governamentais intermediar contratos com diversos países, entre eles vários africanos dos quais recebia numerários altíssimos como recompensa, escamoteadas nas contas das palestras. Corrupção pura e deslavada!
O que queremos? - 23/07/17

Sobre a gangorra dos técnicos, cuja demissão em série atinge os novatos, tão badalados na virada do ano, considero que o imaginário do esporte imita a vida, na qual o sucesso traz luzes, enquanto o fracasso, trevas. Técnicos jovens ou antigos dependerão de resultados, o restante é vã filosofia. Ao empolgar as massas, o futebol já foi entendido como o ópio do povo. Toda paixão tem algo de irracional, portanto inevitável pedir a queda de quem a está frustrando... assim como efeito dominó, despencam. As Diretorias não resistem ao clamor.  A vitória sempre...

Demissões voluntárias atingem 77% do alvo nas estatais - 23/07/17

Na Petrobras,  BB, CEF e Correios foram 44.000 demitidos. Pergunto: alguém sentiu a diferença? Na agência bancária que frequento, melhorou - redistribuíram o mobiliário e ficou mais arejado. Sumidouro de dinheiro por uma ineficiência pelo excesso de servidores. Parabéns pela iniciativa! Que não recontratem mais. Temos internet e outros meios modernos de agilização do atendimento. Educação, saúde e segurança são as prioridades!
Governo contabiliza 260 votos contra denúncia, mas Padilha evita falar em números - 30/07/17
Ponto nevrálgico neste momento da política nacional é a votação da denúncia do Presidente Temer que afirma ter os votos necessários para barrá-la e assim ganhar fôlego para ir até 2018. Depois de tantas frustrações recentes com os políticos, a população demonstra ceticismo quanto aos atos deles, por isso mesmo a votação perdeu o entusiasmo que cercou a do Impeachment. Sorte do Presidente.

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Apoio a Maduro, só faltava essa!

Como soe acontecer e comprovado está no caso de Lula.

A Assembléia, sempre sob ameaça, oposicionistas perseguidos, fome, violência nada disso sensibiliza os vulgos democratas do PT.

As delações dos empreiteiros evidenciaram as mutretas dos políticos nos conluios com países africanos e latino-americanos  de forma a comprometer a riqueza nacional, tal foram as benesses decorrentes dos contratos aos cofres particulares e principalmente do Partidos dos Trabalhadores (PT). Num projeto de perpetuação no  poder - e pior do que isso, deu-se o enriquecimento particular de muitos. Inclusive da prole como soe acontecer e comprovado está no caso de Lula.
Tem obras enumeradas por toda parte, não bastassem elas, tem o caso da JBS que desfrutou de privilégios fiscais, via BNDS, para agora denunciar um aporte de 150 mil dólares em contas de Dilma e Lula para financiamento de campanha, dados que constam na delação tão propalados.
A história registra o modus  operandi via malas de dinheiro. Lamarca tinha uma consigo quando emboscou a tropa em Registro, em 1970, e em momento de devaneio  disse  aos PMs prisioneiros, “Vocês subiram a montanha comigo”. Pois bem, não importa que desde o Messiânico Hugo Chaves, a Venezuela viva uma situação inusitada de arbitrariedades no exercício do poder agravada por Maduro, que segue fielmente os princípios de seu paradigma extinto.
A Assembléia, sempre sob ameaça, oposicionistas perseguidos, fome, violência, nada disso sensibiliza os vulgos democratas do PT - estão mais é para ditadores, tal qual seus ícones da Revolução Bolchevista. Apeados do poder, não se conformam. As catilinárias do golpe continuam por aqui, sendo as beligerantes atitudes de seus seguidores incentivadas, numa conduta irresponsável de quem sempre torceu pelo pior quando na oposição. Ao assumirem o poder não souberam o que fazer com ele, como não sabem seus pares socialistas fracassados venezuelanos. Eles também terão seu bota-fora, e vai ser logo. Que assim seja!

quarta-feira, 19 de julho de 2017

Resenha semanal I


Estadão digital!

Inovo ao retratar abaixo matérias publicadas no Estadão Digital, com espaço ao leitor para interagir. Identifiquei uma por dia e dei minha singela e humilde opinião!

Acatamento da denúncia - 06/07/17

A excrecência deste momento fará remover no túmulo os heróis de outrora. Que haja sabedoria àqueles responsáveis pelo timão deste barco sem rumo. Tantas asneiras fizeram que conseguiram a mais grave crise dos últimos 50 anos!

Precisamos ter prudência e tranquilidade neste momento, diz Maia! - 07/07/17

Lamentável a exuberância dos dotes físicos do país pela  diversidade da riqueza em vários itens: minério, petróleo, agropecuário. Uma infinidade deles que não foi acompanhado pela  evolução do humano, mormente pela elite política. Assim todos padecemos. Triste fim de um ciclo de alienados!

Mercado financeiro quer garantia de política econômica - 08/07/17
Importante que Temer tenha colocado nos eixos a economia e iniciado as reformas que ninguém se pôs a fazer. Que seja mantido. Que façam as reformas: Trabalhista,  Previdenciária e Política, pelo menos. Preparemos novos líderes a desfazer desta claque perniciosa, chupins do Estado!
Corte de R$ 39 bi no Orçamento passa a comprometer os serviços públicos - 10/07/17
O Estado brasileiro, é sabido, joga dinheiro pelo ralo com uma máquina administrativa com distorções monumentais, principalmente com  uma estrutura política superdimensionada. Falência à vista. Reformulem tudo, e o dinheiro aparece.
Tucanos se reúnem hoje em SP para definir se desembarcam do governo Temer - 11/07/17

Como no xadrez, o próximo lance na política é sempre muito pensado, mormente neste caso em que o atacado é o Rei!
Artigo: "Um herói sem caráter nenhum" - 13/07/17
Lula só prosperou em razão de uma geração de fantoches e alienados líderes que fizeram do Socialismo um mote para a ascensão social pessoal. Desprovidos de valores mais profundos e verdadeiros, valeram-se da manipulação das massas numa condescendência sórdida, resultando estarem todos sob suspeita de surrupiar a riqueza do Estado. Corrupção e mordomias paga com o suor do trabalhador, que se arvoram defender. Piada de mau gosto!
'Vencer em Wimbledon é poder entrar para a história', comemora Marcelo Melo - 16/07/17

O esporte é maravilhoso ao reservar momentos especiais na vida coroando pela vitória os competidores de ponta que se doam desde criança em busca daquele momento de erguer a taça e colocar os nomes entre os campeões. Parabéns Marcelo Melo, seu dia chegou. Glória!

domingo, 16 de julho de 2017

Condenação de Lula, um marco histórico!


Várias práticas esdrúxulas de sentenças pré-acordadas por acertos de gabinete...

Aumenta a sensibilidade dos cidadãos aos óbvios sentimentos democráticos  de Sócrates e discípulo Platão, quanto a forma real de seu exercício nas ruas e praças de todo país, ordeiramente.

Temos fatos históricos de maior e menor relevância ante as suas consequências, entretanto o que as evidencia é a repercussão a nível nacional quanto as consequências em quebrar paradigmas.
Denise Frossard, juíza do Estado do Rio de Janeiro, intimou 13 bicheiros para audiência, de onde saíram algemados. Este feito, de rara coragem, teve repercussão no país inteiro, pois sempre se disse que eles controlavam aquele estado. Capitão comandante de tropa, este ato de desmedida coragem me estimulou – "somos muitos que queremos ver as coisas darem certo".
Da mesma forma, Roberto Jefferson, deputado Federal, desencadeou o Mensalão dez anos depois. Neste caso, mais um operador do direito se sobressaiu, o Ministro Joaquim Barbosa, não só por condenar vários agentes públicos políticos à prisão, mas principalmente por escancarar as mazelas do Judiciário, não poupando pares e advogados ao denunciar "várias práticas esdrúxulas de sentenças pré-acordadas por acertos de gabinete".
Quem tem acesso à imprensa com certeza leu suas manifestações sobre as denúncias por ele, destas condutas incompatíveis com a ética judicante de ambos atores: juízes e advogados. Afirmou que a eles cabe falar nos autos nos atos pertinentes a causa, previstos passo a passo na lei processual.
Também Eliana Calmon, Ministra do Superior Tribunal de Justiça e Corregedora do Judiciário, não poupou críticas à classe e fez história ao corroborar as denúncias,  a repercussão a nível nacional quanto as consequências em quebrar paradigmas. Certo é que o avanço da tecnologia que permite assistir ao vivo sessões nos Três Poderes escancarou as mazelas que neles se passam e os acertos também.
Da mesma forma, a interpretação delas incontinenti à realização e mesmo  simultânea pela rede de internautas aumenta a sensibilidade dos cidadãos, aos óbvios sentimentos democráticos de Sócrates e discípulo Platão, quanto a forma real de seu exercício nas ruas e praças de todo país, ordeiramente.
Ouso dizer que a plenitude do sentimento democrático nacional concretizou-se em 17 abril de 2013, quando jovens alcançaram as abóbodas do Congresso Nacional, em simbólica tomada do poder na nação das mãoS de retrógrados e pervertidos líderes que se perderam na prática do "tudo vale para se perpetuar no poder".
Pelas ruas de todo Brasil a massa não permitiu a presença de nenhum político e tampouco sindicatos e associações formais representativas de classe. Esta prática contagiou as futuras passeatas pró-Impeachment, que excluiu os agentes políticos delas.
Depois de 2013, foi uma derrota atrás da outra, vários empresários e caciques políticos denunciados, Dilma deposta, Temer esperneando e Lula condenado. Sábia decisão de não decretar sua prisão, evitando o mote aos radicais de plantão, de provocar balbúrdia país afora.
Militar, sei o porquê e até onde as guerras são necessárias, porém muitos líderes têm habilidades demonstradas ao longo do tempo de contorná-las e alcançar o objetivo. Vamos redescobrir aquele Brasil alegre, acolhedor, laborioso. Vamos aproveitar os meios modernos para promover a corrente do “orgulhe-se de fazer o que é certo”.
Chega dos conceitos anarquistas e revolucionários extremistas de condutas aleatórias do vale tudo pelo poder, entre os quais a corrupção é apenas mais um. Lula foi  desmascarado pela primeira condenação, outras virão, denúncias é que não faltam. Que venham as reformas necessárias - Trabalhista, Previdenciária e política. Há na internet um rol de medidas saneadoras do despropósito das práticas nos serviços públicos, quanto a férias e mordomias infindas de toda ordem.
Comparada aos países desenvolvidos é de envergonhar que ainda persista este estado de coisa. Como fizeram os líderes do Judiciário aqui citados, há que cortar na carne. Não sendo assim, continuaremos nadando, nadando e morrendo na praia, com crises cíclicas com o padecer de todos.
Por um Brasil com "Ordem e Progresso"! Salve aqueles que destoam pelo agir em prol da Nação, hoje e sempre!

terça-feira, 11 de julho de 2017

O esvoaçar dos Tucanos!

Esquentou a temperatura no ninho tucano.

Meditem, pensem e repensem que o Brasil só está assim porque todos conviveram  com a corrupção e com as mordomias nos poderes públicos, principalmente dos políticos.

Esquentou a temperatura no ninho tucano, penas esvoaçam por todos os lados, enquanto o Ministro Aloísio Nunes Ferreira pede coerência no apoio ao Presidente Temer, e Jereissati, um caminhar independente com vista às reformas, que parece a mais coerente - Geraldo Alckmin pugna por um pensar o Brasil. O Prefeito de São Paulo, Dória, cacifado também a disputar a Presidência, assiste a tudo como se estivesse no colo do Governador, só esperando a oportunidade futura. Como político emergente, não está contaminado pelo fétido odor da corrupção, este o traço mais perverso a carimbar negativamente os políticos destes últimos trinta anos. Quem nele não se envolveu diretamente, foi pelo menos condescendente de forma a se macular por osmose.
Com dez anos de militância política, sendo um e meio na atividade administrativa, posso afirmar que o período de minha vida que mais produzi para a comunidade foi no cargo de Diretor de Trânsito. Em  conjunto com o Comandante do 30BPMI, Ten Cel Joel Marco Carrera, recém-graduado em Curso de Trânsito pela Universidade Federal de Uberlândia, foi desenvolvida ação que envolveu a Diretora de Ensino, Professora Cidinha, a Secretaria Municipal de Educação, a Irmã Dalva, o Departamento de Relações Públicas, Jornalista Onélio de Freitas (in memorian), a Associação Comercial de Catanduva, sendo Presidente Pedro Boso (também in memorian), e o Prefeito Municipal, o Professor e Empresário Carlos Eduardo de Oliveira. Foi à época implantada a Zona Azul, até hoje em funcionamento, agora denominada Área  Azul, bem como substituída a sinalização da área central da cidade, inclusive a de solo, e elaborado um filme educativo com apoio do Detran, exibido em sessão de duas horas nas sétima e oitava séries - também o gibi Didi Pedalada para o Jardim I e II. Uma Kombi foi equipada com TV, as aulas foram ministradas nas escolas, onde a equipe ficava o tempo necessário para a exibição do filme e ensinamentos por um Sargento e Professor. Foram desenvolvidos passeios ciclísticos educativos com o lema “Orgulhe-se de fazer o que é certo”, exigido o uso do capacete aos motociclistas, sendo o ápice em 1995.
Por questão de sequência da carreira, retornei à ativa em São José do Rio Preto, e o Comandante Carrera foi para Araraquara. Ao me inativar em 1999 solicitei as estatísticas no Batalhão, quando surpreso constatei que em 1994 ocorreram 12 mortes no trânsito urbano, enquanto em 1995, apenas 3. Foram nove vidas salvas de um ano para outro!
Conclusão: os administradores com cargos políticos e os servidores  públicos em nível de liderança são deveras importante numa comunidade. Quanto ao PSDB, que reúne uma plêiade dos mais esclarecidos políticos, pecou gravemente por implantar a reeleição; não liderar  o Impeachment de Lula em 2005, pela dubiedade nas decisões mais importantes como o revezamento de Serra, Alckmin e Aécio como candidatos, ao invés de se fixar num só nome. Sete anos nele filiado e desfiliado desde há muito tempo, nutro ainda simpatia, porém em análise humilde de eleitor vejo que o agora, fora de combate, Serra é o melhor dos três. Sempre haverá um melhor, será que o grande mentor FHC não sabe disso? Como a vaidade não permitiu que apenas um concorresse, levaram três surras seguidas e com eles nós, os aficionados para nossa tristeza e o  pior é ver o país mergulhado nessa crise de credibilidade de liderança.
Meditem, pensem e repensem que o Brasil só está assim porque todos conviveram muito bem com a corrupção e com as mordomias nos poderes públicos, pricipalmente dos políticos. O não-Impeachment de 2005 comprovou isso! Não esvoacem, unam-se e vamos pôr o Brasil nos trilhos, façam jus aos dons que lhes foram atribuídos para a liderança. Boa sorte a todos políticos e aos Brasileiros. Corrupção e mordomias, basta!!

domingo, 9 de julho de 2017

Timão, sucesso pela simplicidade e coerência!

O esporte é uma fonte de saúde por vários motivos.

O humano precisa se ocupar, dar dinamicidade a vida, movimentar-se. Competir um estímulo à luta diária. Vencer e perder uma rotina concreta ao indivíduo

Ao acompanhar a resenha esportiva futebolística soube por levantamento jornalístico que dentre os melhores clubes do planeta , enquanto o Corinthians somou 26 pontos dos 30 disputados, o Real Madri dentre todos fez 24, inclusive o Barcelona e companhia tinha 22 ou menos.
O resultado é assombroso e no que vai dar é uma incógnita boa para o corintiano que está curtindo muito. Dentre as equipes paulistas foi classificada pela crônica coma a quarta força, no início do ano, atrás dos outros três grandes, Tricolor, Verdão e Peixe.
Vi meu time ser campeão aos 30 anos. Como sonhei ver com meu time campeão! Ah...sonhei e tive pesadelos, mas esta série invicta está demais. Tudo vi sobre superação no esporte em geral e no Corinthians igualmente. Desde a Libertadores ao Mundial  e agora esta surpresa.
O esporte é uma fonte de saúde por vários motivos. O humano precisa se ocupar, dar dinamicidade a vida, movimentar-se. Competir um estímulo à luta diária. Vencer e perder uma rotina concreta ao indivíduo, repetir isso entre grupos de amigos semanalmente, num esforço descomunal é o que chamamos de descarregar as baterias. Ouso dizer que  mesmo ali no sofá de casa quando se esgrime com a equipe adversária, um passa tempo a esquecer a negritude do noticiário político e policial.
Formado na área de Educação Física estimulei muitos grupos amadores, dirigi, joguei, enfim complementei minha vida com intensa participação comunitária pelo esporte. Vejo na equipe líder do Campeonato Brasileiro um exemplo do vencer pelo pragmatismo em todos os sentidos: humildade no discurso; coerência e sabedoria no que  faz. Fonte de uma união inquebrantável fortíssima no trabalho em equipe.
Lamento a ignorância dos torcedores do dia a dia por acender  fogos de modo a interromper os jogos; igualmente repugno a aberração das agressões físicas e quebra-quebra como acontecido ontem no Sul.
Seja o esporte, também uma oportunidade de nos educarmos. As punições aos clubes uma forma de inibição, pois se é da agremiação a quem eles mais gostam, sendo dela o prejuízo, talvez o castigo possa ser dobrado responsabilidade pessoal pelo crime praticado e ao clube esportivamente.
Salve a simplicidade e coerência da equipe técnica do Corinthians pelo sucesso, independente do que acontecer no futuro no campeonato já conquistaram um título este ano e está dando aula de eficiência comprovada pelos dados estatísticos  e exemplo dos atletas que são os melhores também no  far play, “jogo limpo”! 

quinta-feira, 6 de julho de 2017

Por onde caminhará a esperança?

O poder a todo custo deu nesta desenfreada corrupção...

Chega dos impostos mais caros do mundo para custear, encastelados, embotados, corruptos e incompetentes políticos.

Na adolescência de uma vida simples algumas notícias nos causavam apreensão, sendo o centro delas a disputa pelo domínio mundial com a bipolarização entre Estados Unidos e União Soviética. Ali por 1962 estava no auge a tensão entre as autoridades, sendo que o nome de Nikita Khrushchov era constantemente citado nos comunicados radiofônicos, sendo oposto por John Kennedy, da parte dos americanos.
Celeuma terrível foi a colocação de mísseis na vizinha Cuba, que nos fazia lembrar do ataque atômico aos japoneses, com a possibilidade de outra carnificina. A primeira metade do século foi marcada pela crueldade da 1ª e  2ª grande guerra mundial.
Era desolador pensar na repetição de tão infausto acontecimento. Esta polarização foi o motor de popa das revoluções na América Latina pelo encanto de muitos pelo Comunismo, com uma disseminada catequização de forças a estimular a lutas de classes.
Desembarcou em solo pátrio nestes dias os apóstolos das catilinárias da Teoria da Libertação. Eles encantaram gerações que viram nela um sentido a justificar suas vidas, nem sempre pelo convencimento intrínseco de seus conceitos, entretanto mais como uma oportunidade para dar sentido às suas vidas na busca da ascensão ao poder, e não passou disso.
Hoje, dobrado o cabo da esperança do êxito do Socialismo em nossa pátria, constatamos que nada de idealismo puro restou. Na verdade, a compra de mentes mundo afora promovida pela Internacional Comunista, de posse de malas de dinheiro, tornou-se a tônica da conquista das massas.
O poder a todo custo deu nesta desenfreada corrupção que assola o país, inexistindo político no momento que angarie a confiança dos eleitores. Expoentes personalidades da nação são acusadas das mais vis ações, mancomunados com empresários de renome, pois todos se valeram da ação corruptiva em benefício próprio às custas do erário público – “os fins justificam os meios, mesmo que escusos”. Pela sua prática mais de uma centena deles já foram presos!
A situação é tão grave e embaraçosa que acusações horripilantes envolvem o atual Presidente da República, Temer, e seus dois antecessores, Lula e Dilma, havendo sérios contratempos, tantos são os assessores acusados do núcleo do governo. Opiniões divergentes estão para todo lado quanto ao desfecho da crise.
O povo abatido vê a administração de estados e municípios em dificuldades para honrar compromissos até com os próprios servidores públicos - reajustes de salários, nem pensar.
Haveremos de repensar o Estado, sendo que nesta reflexão deve-se inserir mudanças profundas na política e estrutura administrativa estatal, assim como, individualmente, excluir da cultura pátria “o jeitinho brasileiro do levar vantagem em tudo”, além de passar a régua nos privilégios dos servidores de várias categorias que prevalecem desde o império.
A intensa comunicação via redes sociais permite a veiculação de informações de forma a esclarecer os eleitores e a politização dos indivíduos. Façamos isto. Chega dos impostos mais caros do mundo para custear, encastelados, embotados, corruptos e incompetentes políticos.
A esperança está na ação individual de todo cidadão na hora do voto esclarecido e consciente. Igualmente no agir incansável através dos modernos meios de comunicação, sem se esquecer dos protestos pacíficos de rua à incompetência do agente público e sua ação corruptiva em todos os níveis. Sem ação cidadã inexiste evolução. Avante, Brasil!

domingo, 2 de julho de 2017

Dosimetria da pena, como fica a delação?

O instituto da dosimetria da pena, um aprendizado valioso.

O absurdo dos absurdos de deixar em liberdade e fora do alcance das autoridades pátrias, num primeiro instante, o maior bandido de todos quando se fala em conluio de autoridades públicas e empresários.

Quanto ao  censo de justiça sentimos primeiro, como a maioria das experiências na formação dos valores que regerão a vida; conhecemos na família, em tenra idade, assim como as muitas reações a emoções diversas que constituirão a área do cérebro em posição frontal, conforme bem observou o renomado psiquiatra Augusto Cury, em esplêndida palestra na Conferência Distrital do Distrito Rotário 4480, em São José do Rio Preto, tempos atrás. Elas influenciam decisivamente nos momentos de conflitos por toda vida.
Felizmente cresci em ambiente rural - em “As primeiras imagens” registrei minhas experiências de como conheci o mundo: na rodovia Cândido Portinari, a dois quilômetros de Batatais, à beira de uma represa que ainda existe. Ali, pássaros e pequenos animais aquáticos e mesmo os domésticos existiam em abundância. Uma rotina de vida muito prazerosa, que seguiu por uma vida campesina até os 11 anos. O labor diário, ao lado do pai, em pequenas atividades, como se fosse um ordenança,  durou este tempo todo.
Quanto aos valores, numa família patriarcal, o castigo físico era função do pai, então ele foi esporádico, sendo as admoestações da mãe cumpridas pelo respeito ao genitor. Lembro-me da questão do "falar a verdade", senão ele seria dobrado.
Ao ter acesso ao Ensino Superior do Direito, quer seja no acadêmico militar na Academia de Polícia Militar do Barro Branco (APMBB) ou civil na Faculdade de Direito Riopretense (Fadir), o instituto da dosimetria da pena, um aprendizado valioso, posto que nos mais diversos postos de comando ele é aplicado pelo oficial. Seja na solução disciplinar, administrativa e até penal. Assim como, a avaliação das faltas passa por este conceito, pois existem aquelas pela dosagem: leve, média, grave e gravíssima. De sorte que o bom comandante tem a faculdade de interpretar as ações, inclusive pelo prisma do erro sob o aspecto do dolo e da culpa.
Incrível mesmo deparar com esta delação premiada da JBS, não que nas outras não houvesse exagero também, principalmente quanto ao elevado número de delatores da Odebrecht, mais parecendo um acordão para beneficiar os malfeitores pela dilatação do prazo na solução e diluição da culpa entre muitos, caracterizando assim um “modus operandi” entre agentes ativos e passivos, correntes no país.
Nesta esteira embarcou o Procurador Geral da República e sabe-se lá qual o intuito; provocou o absurdo dos absurdos de deixar em liberdade e fora do alcance das autoridades pátrias, num primeiro instante, o maior bandido de todos quando se fala em conluio de autoridades públicas e empresários.
Felizmente outras autoridades vem corrigindo, em parte, o estrago inicial, sendo o lastro de experiência do Presidente Temer fundamental para a sustentação da situação, mesmo que acuado por todos os lados.
Que haja sabedoria na condução do momento atual por todos, porque de toda lambança que já houve ou houver doravante, quem mais sofre são os necessitados. Louve-se tudo que de mais moderno houver na contenção dos malfeitores, pois quem sofre são os mais humildes cidadãos, entretanto sempre haverá uma maneira menos traumatizante. Se a permanência de Temer até as eleições de 2018, for esta opção, que assim seja.
Em terra pátria, não só na lusitana, “valor maior se alevanta” nesta tempestuosa travessia. A sorte está lançada – por mim, prefiro ver Joesley Batista preso também!

quarta-feira, 28 de junho de 2017

Rui de vez o palanque das Diretas Já!


O que todos sabem é que há mais de 13 anos... 

As notícias diárias dão asco de ouvir. Não bastasse a desordem nos presídios, a criminalidade pelas drogas, roubos, assaltos e assassinatos, temos, hoje,  os anúncios políticos, onde autoridades escamoteiam  a verdade para se livrar da cadeia - mesmo assim, várias são presas, mensalmente.

A claque dos políticos hoje septuagenários, que estavam no palanque das Diretas Já em 1985, após 32 anos, vê um resultado catastrófico de um país em seu terceiro Presidente ameaçado de deposição do poder pela via expulsória.
O que todos sabem é que há mais de 13 anos uma corrupção desenfreada tomou conta do país. Boa parte daqueles que um dia se alvoraram em salvadores da pátria, somente por terem sido presos pelos militares ou banidos do país, já foram presos novamente por envolvimento em corrupção. O arauto dos desvalidos que diz representar os humildes desta nação é acusado de vários crimes. A guerrilheira foi destituída. O constitucionalista de plantão que tanto fez quando da edição da Carta Cidadã se vê denunciado pela Procuradoria Geral da República.
As notícias diárias dão asco de ouvir. Não bastasse a desordem nos presídios, a criminalidade pelas drogas, roubos, assaltos e assassinatos, temos, hoje, os anúncios políticos, onde autoridades escamoteiam a verdade para se livrar da cadeia - mesmo assim, várias são presas, mensalmente.
Difícil a situação, aumenta o número de brasileiros, deixando este maravilhoso rincão desiludidos com a condução da política, fugindo de bandidos pela insegurança reinante e falta de perspectivas quanto a economia.
O momento é de total desalento pelas incertezas dos rumos a serem tomados. A Lava Jato, após três anos, pois às escancaras o campo minado e fétido pela podridão dominante na política brasileira. Inexiste um só líder que aglutine as massas e que passe segurança à população. Há uma anomia de uma geração política agonizante que provocou a ruína da Nação.
Triste momento de desesperança provocado por políticos obtusos, que passaram 30 anos conduzindo o país com um discurso único comunista-antimilitar, esquecendo-se de cuidar de valores intrínsecos  ao humano, principalmente o da honestidade na condução do mandato.
A maioria acusada e ninguém tem razão ou atitudes que resultaram num país em confusão. Que renasça uma nação sob a égide de outros valores para o bem das novas gerações, sepultando de vez o fanatismo daquele palanque que tantas ilusões cantou... meras ilusões!

domingo, 25 de junho de 2017

Tempos acadêmicos temporários - conclusão!


Todos os professores eram excelentes. Lecionar na APMBB distinguia os mestres pela excelência do ambiente ali reinante e repercussão no meio escolar.

O curso preparatório existiu na Polícia Militar de São Paulo até o ano de ......, ele é similar ao das Forças Armadas. Além de propiciar o estudo ao nível Médio, servia de ingresso à carreira militar. Uma vez aprovado, o aluno ingressava no curso de formação, com a vantagem de ter assimilado em tenra idade os valores intrínsecos da profissão. A nós, praças, uma grande oportunidade de alcançar o oficialato e chegar ao ápice da carreira. A enculturação dos valores aos jovens civis era entendida por muitos como situação ideal para uma dedicação total aos misteres profissionais. 
Este é um registro da história vivida para que não se perca no tempo detalhes vivenciados que registram uma forma de viver com as ferramentas da época. Quando há pouco folheei páginas e páginas em manuscritos dos bancos escolares me vi imaginando o que ocorre hoje com a modernidade tecnológica, aos discípulos destes tempos. Assim, um parâmetro à comparação da mudança dos tempos. Valeu todo o esforço do registro que disponho! Muita emoção reviver os ensinamentos daqueles dias.
Em continuação desta fase estudantil de minha vida, concluo o ciclo correspondente ao 2º. grau - à época, uma mudança da denominação de Científico para Colegial. Como anunciado, tive o ânimo de apostilar as matérias de ensino geral que seguem com o primeiro nome dos Professores: Português, Pedro, homenageado ao final do curso por indicação dos alunos como o melhor dentre todos. Sexagenário, poliglota, com uma didática ímpar, tinha a humildade de na primeira aula liberar aos alunos perguntas, com a observação de que se não soubesse, traria a resposta na próxima aula. Analisava as questões apresentadas nos radicais - grego, francês, latim, inglês, uma sumidade em conhecimento e postura impoluta. Um alemão que nos ensinou o conceito de Estoicismo e muitos outros. Fizemos justiça ao escolhê-lo para a homenagem de melhor professor do ciclo, dentre tantos  ótimos mestres – fui um dentre outros a indicá-lo!
Todos os professores eram excelentes. Lecionar na APMBB distinguia os mestres pela excelência do ambiente ali reinante e repercussão no meio escolar. Segue com o louvor merecido dos educandos o currículo e respectivo professor das matérias pertinentes ao ensino público de 2o. grau:
English - Cestini; Filosofia – Renato Grisi; Psicologia - Cruz; Matemática – Seisem;  Física – Ciro; História Geral – Bueno; Geografia – Luís; Química – Emir; Francês – Luiz.
Além destas matérias curriculares, tivemos Instrução Geral, Ordem Unida e Tiro. Também os Comandantes de Pelotões passavam orientações diariamente, sendo que nesta fase o do pelotão que pertenci: os Ten. Guaraciaba e Picerni. Guaraciba vez ou outra conversava comigo sobre o episódio de Registro quanto ao combate aos terroristas. Picerni, apesar de ter a minha idade ou menos, aconselhou-me sobre fato ocorrido com familiar que estando disponível por não fazer exames, pude resolver com apoio do Centro de Operações e do Batalhão Tobias de Aguiar. A todos fiquei muito grato. Foi uma busca incessante por cinco dias, com final feliz!
As turmas de 1975 e de 1974 são caracterizadas por seu elevado número e uma miscigenação intensa de alunos civis e militares. Meninos de 16, 17 anos lado a lado de praças experientes, soldados, cabos e sargentos com até seis anos de serviço. Também a Academia sabemos passou por revisão de ensino e de interpretação da atuação profissional. O Comandante do Corpo, recém-falecido, à época era o Capitão PM José Alves de Carvalho - tinha nos alunos a menina de seus olhos. Ex-praça, formado em Direito, era um verdadeiro pai dos alunos e ai de quem pisasse na bola com eles. Nesta tônica, transcorreu o curso sem esquecer os excelentes Comandantes da Escola no período. Esta fase dita preparatória transcorreu muito bem. No meu caso o ápice de um sonho, sonhado e acalentado de um dia poder estudar regularmente. Vejo que por isto mesmo guardo como verdadeiro troféu de vida os ensinamentos desta época, absorvidos nesta excelente Escola, a APMBB.
Muito teria a dizer, porém a limitação de espaço me faz concluir com um abraço comovido os colegas da Turma de Aspirantes/75, pelo excelente tempo vivido, com tantos quantos me relacionei nestes dois anos, de 1971/72. Hoje tão bem representados pela ATASP/75.
Domingo, dia do Senhor! Àqueles que acreditam reservado ao descanso e a ele dedicar meditação fortalecedora pela energia positiva próprias ao ato. Que Ele seja louvado, para sempre louvado seja!

sábado, 24 de junho de 2017

Sem loas a FHC!

Compra de votos para que a reeleição fosse aprovada

Que República é esta? Da ideal da “res pública, coisa do povo”, não teve nada!!! Nem educação, nem segurança e nem justiça que aparece agora, felizmente. Muita devassidão no poder, isto sim houve!

Após a vitória para o exercício do segundo mandato, surgiram várias acusações de compra de votos para que a reeleição fosse aprovada, as quais não deram em nada. Certo é que as suspeitas eram muitas, e como soe acontecer nos bastidores da política, certamente a estratégia do favorecimento deve ter imperado mesmo; então, minado em tudo que ocorreu no parlamento ao final do segundo mandato, derrota para o sempre candidato barbudo.
Ocorre que em 2005, em arroubo de injustiçado o Deputado Federal Roberto Jefferson pôs a boca no trombone em grave denúncia de corrupção nos bastidores da República – olhou firme na câmera televisiva e pediu a cabeça de José Dirceu, que não resistiu a quarenta e oito horas, sendo sumariamente demitido.
O desenrolar da acusação evoluiu para o chamado Mensalão, esquema através do qual autoridades, principalmente deputados e senadores, foram denunciados pelo recebimento de propinas para aprovação de matérias congressuais de interesses diversos, menos o da população.
Neste momento, aventou-se o Impeachment de Lula; entretanto, em evento partidário do PSDB, no Anhembi, com mais de mil correligionários ansiosos para ver a sua aprovação, a cúpula do partido decidiu que a via eleitoral era a mais viável. Como visto agora o Petrolão já estava implantado, também.
Então, Suplicy e Lula atiçavam as bases com uma prévia eleitoral, enquanto isso - FHC e seus três mosqueteiros tomavam vinho em restaurantes em São Paulo para ver quem seria o candidato, certos da derrota do oponente. Escolhido Serra, perdeu o partido novamente a eleição, em derrota que estendeu o reinado do oponente, via um poste em 2010 que se conseguiu eleger e que grandes males causou à nação. Hoje, vemos que o poder exercido pelas facilitações legais que rendem dinheiro aos partidos dominadores foi a tônica dos últimos tempos, de forma a descaracterizar os ideais políticos de promover a “felicidade dos povos”.
Imperou sim o "venha a nós tudo, ao vosso reino nada". Calcado na máxima de “Salvadores da Pátria”, das mãos dos militares, catilinária que ainda prospera. Por estes caminhos seguiram por treze anos a fio dando as cartas, e os coadjuvantes não deixaram por menos e roubaram, também.
Que República é esta? Da ideal da “res pública, coisa do povo”, não teve nada!!! Nem educação, nem segurança e nem justiça que aparece agora, felizmente. Muita devassidão no poder, isto sim houve!

quarta-feira, 21 de junho de 2017

Nada substitui a família!


Republicado por ser atualíssimo o teor da postagem (de 19/01/2015)


É um momento de desalento!

A ineficiência é a marca que se destaca na administração pública. O Brasil do momento precisa de uma reinvenção. Ela existe: revolvam-se os valores.

Não adianta os arautos anarquistas espernearem porque a família é a base de tudo. Antropólogos, sociólogos e tantos outros estudiosos reconhecem a organização familiar como a base sustentadora da sociedade. Por isso mesmo, sou um inconformado com a ação dos anarquistas e renego veementemente a atitude impertinente deles contra a organização do estrato social sob a égide das tradições religiosas que renegam.
Leio,  penso e medito sobre o agnóstico que envolve aspectos diversos sobre a concepção da divindade e gostei  de encontrar em "A Revolução do Amor", de Luch Ferry, filósofo francês, atualíssimo sobre como o não crente com o domínio dos princípios éticos-filosóficos consegue o equilíbrio para uma vida sem amarras a conceitos diversos fundamentalistas. Diferentemente dos anarquistas, que não  me convencem. 
Padecemos em solo pátrio, que já foi predominantemente cristão, deste desgaste cultural que, somado à devassa política, nos colocou diante de um quadro que atingiu em cheio a sociedade pela depreciação das tradições culturais, favorecendo uma reação de descrédito generalizado das instâncias formais e informais da sociedade, quer seja dos governos, das igrejas, clubes  e tantos quantos queiram agir com um mínimo de pragmatismo.
É um momento de desalento, mesmo os mais otimistas tem sentido o golpe. O meio político desarticulou-se, sendo que as acusações recíprocas de atos desabonadores se multiplicam, até aqueles experientíssimos estão em dificuldade ante tanta devassidão. Os menos favorecidos são manipulados por todos em nome da manutenção no poder, este é o estratagema dos líderes hoje.
Referências importantíssimas no campo educacional esvaíram-se com a depauperação dos costumes. Anarquistas e materialistas-comunistas não louvam a nada quer seja pátria, família, Estado, nação. Para eles é tudo babaquice. Há quem já tenha sido preso pela terceira vez, da turma dos dominantes no pós-1985:  como terrorista, no Mensalão e agora no Petrolão.
Na postagem de ontem, com o título "Pelos Caminhos da Vida", enalteci: avós, tios e pais pelo ensinamento de solidariedade em família, pois órfãos, os cinco irmãos ainda criança receberam apoio das Irmãs de Caridade, deles familiares, sendo esta conduta reconfortante de pronto e sustentadora do acreditar de que o bem existe que está a sua frente, ao seu lado.
Hoje, a exploração política tomou conta de tudo, sendo os menos favorecidos e minorias sociais  manipuladas  pelos  senhores do poder, como moeda de troca na hora do voto, que é obrigatório.
Os poderosos não estão suportando a balbúrdia que aprontaram com o  poder no magnífico Brasil. O bate cabeça dos líderes dos Três Poderes constituídos da Federação é intenso. Quem sofre é aquele de cujo suor origina a riqueza da Nação. Enquanto a burocracia estatal se locupleta, seja pela corrupção nos bastidores do poder, seja por aquela institucionalizada através do excesso de organismos como Ministérios; instâncias judiciais; de polícias; ou das mordomias  como  aposentadorias precoces; excesso de férias, nomeações de apaniguados incompetentes. A ineficiência é a marca que se destaca na administração pública. O Brasil do momento precisa de uma reinvenção. Ela existe: revolvam-se os valores. O mundo é pródigo em exemplos, basta coragem e boa vontade. "Algumas famílias brasileiras tradicionais, empreendedoras e bem sucedidas seriam uma boa referência para os burocratas e políticos de como fazer o certo".

terça-feira, 20 de junho de 2017

Delação premiada, degradação humana!

O instituto legal é consequência evidente da malignidade humana

Esta última delação da JBS traduz bem onde chegamos. O grupo arquitetou uma forma de enriquecimento, a partir da aproximação corruptiva de lideranças viciadas na captação de numerário para manutenção de ações políticas e ainda obteve privilégios por vários anos a fio...

Em resumo, pesquisando sobre a implantação da sistemática da Delação Premiada, tratatada originariamente como Colaboração Premiada, constata-se que ela decorre da ação contra a máfia italiana no final dos anos 80 e vem sendo aperfeiçoada em diversos dispositivos, iniciando-se em 1990 com a lei dos crimes hediondos. O instituto legal é consequência evidente da malignidade humana que se põe em atos inescrupulosos sem limites quem quer sobreviver do crime.
Ao exercer liderança na área policial militar, pautei-me pela legalidade com elevada atenção aos desvios de conduta internos e estímulo no limite para o alcance da efetividade das ações de ordem rotineiras no combate ao crime e principalmente quanto a retidão de caráter dos comandados.
Como é gratificante ver tudo correr bem, sem denúncias de qualquer ordem e as que surgiam ser esclarecidas à luz da lei, com o devido rigor de pronto, de dia, à noite, a qualquer hora, uma predisposição permanente, um estado de prontidão de doação total no cumprimento da missão da oficialidade, um padrão de conduta, diria espontâneo.
A condição pessoal particular deste blogueiro se dá pela predisposição em participar minimamente dos assuntos correntes, ela decorre deste estado de espírito permanente... pois ele faz bem a quem o cultua, tenho absoluta certeza disso. Difícil entender a maldade humana, e o indivíduo que se põe a viver do crime.
Escabrosa a situação nacional, com pessoas de estirpe, vendo-se na iminência de serem presos, familiares presos, líderes e mais líderes presos. Indo para o popular... o que dizer lá em casa ou ao mundo o que é pior?
Esta última delação da JBS traduz bem onde chegamos. O grupo arquitetou uma forma de enriquecimento, a partir da aproximação corruptiva de lideranças viciadas na captação de numerário para manutenção de ações políticas, obtendo privilégios por vários anos a fio. Um criminoso contumaz.. .está bem nítido, igualmente outros empresários já presos, com uma diferença – beneficiou-se destes atos, em ardil conluio espetacular para lucrar financeiramente e beneficiou-se de liberdade no exterior ao delatar.
Em tudo, a justiça se vale muitíssimo do Princípio da Razoabilidade. Se a todos foram impostas prisão, porque um dos maiores corruptores do país pousa livre e solto em entrevista aqui e acolá? Que seja preso também porque tudo mostra que praticou crime de ação lucrativa na negociação de ações por ter informações privilegiadas, consequente aos atos por ele arquitetado que resultou na notícia do escândalo anunciado de forma bombástica.
O país paga a conta por mais um ato de um delinquente que não pode se ver livre, é muita ousadia ludibriar a todos, provocar uma crise descomunal, fruto de seus próprios crimes. Está muito cômodo para ele a manipulação toda. Minha apreciação cidadã!